RAIO X: Pesquisador faz apostas para a Câmara Federal

Publicado em 31/10/2013 às 12:41h

Diretor do instituto de pesquisas Séculus, de longa atuação no mercado político baiano, o publicitário Ary Carlos faz cálculos e prevê que três coligações principais vão disputar as eleições para deputado federal na Bahia em 2014, devendo o governo eleger de 24 a 26 parlamentares e a oposição, de 13 a 15. Da bancada de 39, "têm eleição garantida" os 25 citados nas coligações.

A primeira das "três chapas equilibradas", com expectativa de eleger 13, reuniria o PT e o PCdoB e obteria em torno de dois milhões de votos. Pela ordem, teriam eleição assegurada Jorge Solla, Nelson Pelegrino, Luiz Caetano, Valmir Assunção, Daniel Almeida, Josias Gomes, Robinson Almeida e Waldenor Pereira. Os demais brigariam por quatro a cinco vagas.

Também com possibilidade de fazer 13 deputados, com 1,9 milhão de votos, a chapa oposicionista teria DEM, PMDB, PSDB, PTN, PV e PPS. Estariam ungidos Lúcio Vieira Lima, Paulo Azi, José Carlos Aleluia, Jutahy Júnior, Antonio Imbassahy, Cláudio Cajado, Fábio Souto e Elmar Nascimento, restando de quatro a cinco cadeiras em disputa.

A outra chapa governista seria formada por PP, PDT, PRB, PSD, PSC, PR e PTB, com perspectiva de somar 1,8 milhão de votos e conseguir 12 cadeiras. Seriam eleitos Ronaldo Carletto, Mário Negromonte Júnior, João ou Cacá Leão, Félix Mendonça Júnior, Márcio Marinho, José Nunes, José Carlos Araújo, Antonio Brito e José Rocha. Haveria disputa para três ou quatro vagas.

Avaliando as possibilidades de PSB e PSL, que hoje não têm deputados federais e deverão competir isoladamente, o publicitário acredita que poderão eleger de um a três parlamentares. O PSB tem nomes fortes em Joseph Bandeira e Bebeto Galvão. No PSL, "se o ex-prefeito João Henrique disputar, elegerá ele e mais um".

Comissão irá à Fundação Dr. Jesus

Vice-presidente da Comissão dos Direitos da Mulher, a deputada Luiza Maia (PT) nega alguma indisposição do colegiado para visitar a obra social e religiosa Fundação Dr. Jesus, coordenada pelo deputado Sargento Isidório (PSC) e voltada para a recuperação de dependentes químicos.

"Não é verdade. Estávamos agendadas para a visita quando Isidório fez aquela maluquice toda", disse Luiza, referindo-se aos episódios em que o parlamentar, ao lado do deputado federal Marcos Feliciano, fez declarações consideradas discriminatórias do segmento gay.

Luiza informou que algumas deputadas não quiseram ir naquele momento, mas que na próxima reunião da comissão, quarta-feira, será marcada a data. "Eu, pessoalmente, reconheço e respeito o trabalho que Isidório faz, um trabalho com quem está na ponta do problema, sofrendo as consequências da droga".

Visita ineficaz

Para o líder do PT na Assembleia Legislativa, Rosemberg Pinto, nada mudou no conflito agrário no Sul do Estado com a vinda à Bahia, na semana passada, do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo.

"Eu esperava que daquela reunião saísse uma posição de que as áreas com reintegração de posse seriam devolvidas às pessoas que tiveram suas terras invadidas, respeitando uma decisão da Justiça, e eu não vi isso".

Rosemberg elogiou a iniciativa do governador Jaques Wagner de trazer o ministro, mas ressalvou que o objetivo de obter a paz na região não foi alcançado. "Fico extremamente triste, porque, com a expectativa que tínhamos, acabou não acontecendo nada de fato para diminuir as tensões".

Conselheiro matrimonial

O deputado Roberto Carlos (PDT), que está solteiro, brincava numa mesa do restaurante da Assembleia: "Se eu chegar a deputado federal, vou propor uma lei para que o casamento tenha validade de um ano, com direito a renovação".

Pela ideia do parlamentar, haveria um contrato com todos os deveres e direitos dos cônjuges, que, se não fossem cumpridos ou respeitados, dariam à parte prejudicada a condição de denunciar a relação. "Quero ver não dar certo", estimou Roberto.

Candidatura

O ex-prefeito Luiz Caetano (PT) já está pedindo formalmente, a prefeitos e lideranças do interior, votos para deputado federal.

Brasil Pandeiro

Sai de cena a velha e boa concordata, mãe de tantas fortunas fraudulentas e que golpes variados propiciou no passado.

Foi substituída por expressão mais amena, a recuperação judicial. Pouco vai adiantar. Eike Batista e a OGX são irrecuperáveis.

A ministra e o PSB

Fonte do PSB informa que está cada vez mais próxima do partido a ministra Eliana Calmon, abrindo a possibilidade de uma candidatura ao Senado na chapa a governadora da senadora Lídice da Mata. "Bastaria mais uma mulher para reeditar a chapa ‘As Três Marias', de 1990", completou.

Indagada sobre quem seria o terceiro nome, partiu para a galhofa: "Ou Marcelo Nilo de peruca ou Alice Portugal, se o PCdoB topar". Sem nenhuma sugestão adicional, este editor recomenda aos "socialistas" que desistam do PCdoB.

Chama o Blatter

Aliás, a filiação de Eliana Calmon é uma questão a ser decidida pela Fifa, já que o DEM garante que o passe da ministra lhe pertence.

Orçamento impositivo opõe Assembleia e governo

A Assembleia Legislativa assistirá nos próximos dias à mais importante disputa político-legislativa do governo Jaques Wagner e de muitos outros que o antecederam: a votação aberta da proposta de emenda constitucional do deputado Euclides Fernandes (PDT) que cria o orçamento impositivo.

Trata-se de uma PEC que destina 1% do orçamento do Estado a obras e serviços públicos a serem indicados equitativamente pelos 63 deputados estaduais. Sendo de um parlamentar da base do governo, traduz a insatisfação na maioria da bancada com o tratamento recebido em troca de fidelidade até agora eterna.

O governo é contra, para não perder parte ínfima da autonomia financeira, mas principalmente para ter sob melhor controle deputados no parlamento, cedendo-lhes de acordo com seus interesses. Os deputados, por outro lado, sonham em não ser tratados como gado, ainda que de raça superior em relação ao cidadão comum.

A batalha está posta: fonte de Por Escrito assegura que o secretário de Relações Institucionais, Cezar Lisboa, telefonou ao deputado Euclides para pedir que retirassse a PEC, mas Euclides disse ser impossível, já que a matéria está em tramitação. Em último caso, o governo tentará que a vigência seja a partir de 2015.

Não se pode, no entanto, subestimar a força do governo nesse processo, ainda mais com o voto aberto e a necessidade de 38 votos para aprovação. "O governo está operando", disse um deputado da oposição, atribuindo à PEC, e não às contas do governador, o motivo da manobra do líder Zé Neto (PT) para esvaziar as sessões de ontem e hoje.

Relator do PCdoB vê PT beneficiado

Na Assembleia, o sentimento de grande parte da bancada governista é de aprovação, assim como a oposição, que em tese é a maior beneficiada. Na bancada do PT, segundo o próprio relator da matéria, Fabrício Falcão (PCdoB), também governista, "a maioria deverá votar contra, porque eles têm tudo".

No seu relatório, que deverá ser levado ao plenário na próxima terça-feira, Fabrício fixou o valor das emendas em R$ 2 milhões por parlamentar, reduzindo a proposta original, mas definiu a vigência para 2014, o que certamente agradará aos deputados, que não estão nessa briga para usufruir depois das eleições.

O relatou informou que a PEC já está incluída na ordem do dia e revelou ter sentido no presidente Marcelo Nilo a disposição de colocá-la em votação. "Não vale a tese", acrescentou, "de que o orçamento está fechado. O orçamento está aberto. Nós é que vamos votá-lo lá pra 15 de dezembro".

Deputados governistas declaram apoio

"Sou literalmente a favor e não arredo um milímetro. A partir do momento em que aprovarmos essa PEC, teremos poder e autonomia, até os prefeitos e vereadores vão nos respeitar pelas obras que poderemos levar aos municipios".

A ênfase do deputado Roberto Carlos (PDT) pode não ser a de outros deputados, mas a disposição de aprovar a matéria se mantém: "A oposição vai votar fechada", adiantou o vice-líder Carlos Geilson (PTN).

O governista Adolfo Menezes (PSD) disse que votará a favor, embora julgue o valor pequeno para as demandas de um mandato: "Pra quem não tem nada, ajuda, mas um deputado que trabalhe em 20 municípios e em cada um faça um convênio para essa coisa medieval de construir banheiros no século XXI gasta todo o dinheiro".

O deputado Carlos Ubaldino (PSD) abordou o repórter num corredor: "O orçamento impositivo vai passar, vai nos dar tranquilidade, não vamos ficar mendigando". Também espontaneamente, o deputado Deraldo Damasceno (PSL) declarou: "Todos vamos votar, não abrimos mão, e não poderia ser diferente".

Revelando seu voto favorável, a deputada Kelly Magalhães (PCdoB) disse entender que o orçamento impositivo "é uma forma de prestigiar os parlamentares, principalmennte os do interior, que poderão atender a algumas demandas que são exigidas pelas comunidades".

Fonte deste blog informou que até o disciplinado deputado Álvaro Gomes (PCdoB) radicalizou. "Não tem quem me faça votar contra", teria afirmado. O deputado Rogério Andrade (PSD) disse que vai esperar uma decisão do partido.

Dúvidas sobre a tramitação

O experiente deputado Reinaldo Braga (PR) não quis se posicionar, preferindo duvidar que a PEC vá ao plenário: "Será que vai ser votada? O presidente é que faz a pauta. Se ele não quiser, nem os líderes podem".

A tese foi contestada, mais tarde, pelo líder da oposição, Elmar Nascimento (DEM): "Se os dois líderes ou um terço do plenário assinarem um requerimento, o presidente é obrigado regimentalmente a colocar em votação".

O presidente Marcelo Nilo, que também tem a prerrogativa de convocar uma sessão extraordinária para apreciar a proposta, sempre foi fiel ao governo, mas não se pode desconsiderar que nos últimos tempos, por causa da sucessão estadual, a relação não tem sido das mais afinadas.

Reeditando o passado recente

A bancada do PT tomará um posição formal na reunião da próxima terça-feira, especulando-se nos bastidores que fechará questão pela rejeição da PEC e que isso lhe será prejudicial: "Ficará isolada no plenário, como esteve quando quis resistir às eleições da Marcelo Nilo para presidente".

É só fazer as contas

Apresentamos abaixo o preço médio de obras e serviços comumente reivindicados aos deputados estaduais por prefeitos e lideranças. Uma calculadora poderá ajudar os interessados a ver o que cada um pode fazer com R$ 2 milhões por ano.

Pavimentação com paralelepípedos, de R$ 60 a R$ 80 o metro quadrado; poço artesiano, R$ 18 mil; quadra de esportes, R$ 130 mil; ambulância, R$ 70 mil; e trator, de R$ 70 mil a R$ 100 mil. Por preços mais em conta podem ser construídos banheiros e cisternas.

O tamanho do salto

Analista da cena política observou hoje que, se dúvida havia da convicção do governador Jaques Wagner na eleição de Rui Costa para seu sucessor, dissipa-se com a movimentação do governo contra a PEC do orçamento impositivo.

"O governo se coloca contra quase toda a sua base a menos de um ano das eleições, quando o certo seria atrair e agradar os insatisfeitos. Deve estar muito seguro do que faz", avaliou.

Fica pra próxima

Dizemos nós: se a PEC, por algum motivo, não for aprovada, não será na atual legislatura que a Assembleia Legislativa ficará marcada por sua independência.

Visões

É mais do que evidente que o deputado estadual Bruno Reis, presidente do PMDB municipal, entrou ontem na discussão sobre o momento adequado para o lançamento da candidatura ao governo pelas oposições para reduzir a fricção entre seu partido e o DEM com relação ao tema. Está cada vez mais do que evidente que enquanto o PMDB defende a antecipação da escolha, o DEM acha que ela pode ocorrer normalmente em 2014, "ano da campanha", como pontuou anteontem um dos pré-candidatos democratas ao governo, José Carlos Aleluia, secretário municipal de Transportes. Bruno saiu com uma proposta alternativa: a escolha pode ser antecipada, a depender do que acontecer no campo do governo.

Festa

O vereador Henrique Carballal, do PT, liderou ontem uma comitiva formada por empresários que atuam no setor de entretenimento e no Carnaval da cidade, para uma audiência com o prefeito ACM Neto (DEM). Na pauta, dois temas controversos: a realização do Carnaval da Copa, a ser realizado durante o mundial, e a solicitação para que seja reduzido o ISS para blocos e camarotes durante a folia do Momo. O detalhe é que dos nove integrantes do colegiado, apenas Carballal, Tiago Correia e Claudio Tinoco estavam presentes. A ausência dos outros integrantes da Comissão Especial do Carnaval foi notada.

Uneb

O Conselho Universitário da UNEB homologou, ontem, o resultado da eleição para reitor da Universidade. Com isto foi elaborada uma lista tríplice com o nome do professor José Bites de Carvalho como primeiro colocado com quase 60% dos votos, conforme o resultado da eleição. Durante o Consu, quando foi anunciado o nome de Bites como vencedor, ele foi aplaudido por mais de dois minutos pelos presentes. A candidata segunda colocada, a atual vice-reitora Adriana Marmori, que teve pouco mais de 35% dos votos, fez questão de frisar que desistiu dos recursos e aceitou o resultado. Disse ainda que faz questão de passar o capelo de vice-reitora para a vice-reitora eleita Carla Liane. Não foi dada a palavra ao professor José Bites, que estava no plenário na condição de convidado. A homologação do Consu deverá sair publicada no Diário Oficial de hoje, quando também será encaminhada a lista oficialmente para o governador Jaques Wagner que, por tradição, deverá nomear o primeiro da lista.

IPTU

Não anda bem a popularidade do prefeito Fernando Haddad (PT), de São Paulo, por ter conseguido, na Câmara Municipal, a aprovação de um aumento de mais de 33% para o IPTU. Os comerciantes são os mais revoltados. Em Salvador, o prefeito ACM Neto (DEM) que também conseguiu, por meio da Câmara, a elevação do imposto no mesmo percentual, não parece ter sentido tamanha reação à medida.

Palestra

E por falar em IPTU, na próxima segunda-feira, às 10h, o vereador e professor Edvaldo Brito vai realizar palestra sobre o novo IPTU em Salvador, a convite da ASTEB-Associação dos Servidores do Tribunal de Contas do Estado da Bahia. O evento será realizado no auditório do CEICE, que fica no térreo do edifício do TCE/TCM, no Centro Administrativo da Bahia. A palestra é aberta ao público. Basta ligar para 3115-4542 e falar com Elves ou Jefersom.

Filiações

As filiações ao partido Democratas continuam a movimentar principalmente o interior da Bahia. Em Santo Antônio de Jesus, a filiação do ex-secretário municipal da Agricultura, Edson Diniz, movimentou a imprensa e o cenário político locais. Edy Diniz, como é conhecido na cidade, assumiu a presidência do Democratas em SAJ e é pré-candidato a deputado estadual.

Via Bahia

Após solicitação dos líderes do governo, deputado estadual Zé Neto (PT), e da oposição, deputado Elmar Nascimento (DEM), os diretores da concessionária Via Bahia, que administra parte das rodovias BR-116 e BR-324, irão participar hoje de uma audiência de prestação de contas sobre o cronograma de obras previstos para as estradas. O encontro terá início às 10h, na Sala Luiz Cabral, na Assembleia Legislativa da Bahia, com a participação de outros deputados. Segundo Zé Neto, autor do requerimento, e Elmar Nascimento, co-autor do pedido, o convite se dá por conta de uma série de queixas de usuários contra o serviço prestado pela concessionária. O senador Walter Pinheiro e o vice-governador e secretário estadual da Infraestrutura Otto Alencar, que também têm adotado postura crítica contra a empresa, foram convidados para o encontro.

De olho em 2014

O secretário do Planejamento da Bahia, José Sérgio Gabrielli, ex-presidente da Petrobras e candidato à sucessão do governador petista Jaques Wagner, participa, hoje, do encontro promovido pelo Sinaenco (Sindicato da Arquitetura e Engenharia) - De olho no futuro: como estará Salvador daqui a 25 anos?, no Hotel Mercure, no Rio Vermelho. Ele falará sobre o plano estratégico de curto, médio e longo prazo para o desenvolvimento da Região Metropolitana de Salvador. Vale ressaltar que Gabrielli busca uma vaga para representar seu partido, o PT, nas urnas e vem participando de diversas encontros, cujas pautas principais são melhorias para o estado.

Vagas para negros

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou, ontem, a admissibilidade de proposta que reserva vagas na Câmara, nas assembleias legislativas e na Câmara Legislativa do Distrito Federal, por cinco legislaturas, para parlamentares negros. A medida está prevista na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 116/11, do deputado Luiz Alberto (PT-BA). Segundo o texto, o número de vagas vai ser definido com base no percentual de pessoas que tenham se declarado negras ou pardas no último censo do IBGE. Esse número não poderá ser menor que 1/5 do total das vagas no Parlamento ou maior que a metade das vagas. A proposta prevê ainda a prorrogação da reserva por mais cinco legislaturas, por intermédio de uma lei complementar.

Escolha

O Conselho Municipal das Comunidades Negras (CMCN) convoca os interessados em participar da eleição para a escolha das 20 entidades ligadas à sociedade civil que vão compor o conselho, referente ao período 2014-2016. A eleição será realizada no dia 16 de dezembro, das 14h às 16h, e o local de votação será na sede do CMCN, localizado no Edifício Themis, sala 209, Praça da Sé. O edital de convocação foi publicado no Diário Oficial do Município da última sexta-feira (25).

Tudo mudou

Ao contrário do que pensa o PP, a vaga do partido na chapa majoritária com que os governistas pensam em disputar a sucessão do governador Jaques Wagner (PT) está longe de estar assegurada. Há cerca de um mês, o deputado federal Mário Negromonte (PP) tinha anunciado que a chapa do governo para disputar as eleições de 2014 estava fechada e que ela seria encabeçada pelo PT, tendo o PP na vice e o PSD ao Senado, provavelmente com a candidatura do atual vice-governador Otto Alencar, também secretário estadual de Infraestrutura. Pelo visto, tudo mudou.

Via Expressa

Maior intervenção viária em Salvador nos últimos 30 anos, a Via Expressa Baía de Todos os Santos será inaugurada oficialmente amanhã, às 10h, pela presidenta Dilma Roussef e o governador Jaques Wagner. Principal aposta do conjunto de obras estruturantes em mobilidade urbana que o governo do estado, em parceria com o governo federal, vem realizando na Bahia, a obra cria um novo desenho para a malha viária da capital. Com a entrega da via completa e retirada do tráfego pesado de avenidas como Bonocô e San Martin, calcula-se não só a redução de gargalos crônicos no trânsito como impactos positivos também na segurança, com drástica redução de acidentes e do tempo de ir e vir. Projetada de início como uma via portuária, evoluiu para uma intervenção abrangente, mas consolidou um elo logístico integrador do acesso ao Porto de Salvador, com incremento das relações comerciais e aumento de competitividade do estado.

Oposição ferrenha

Opositor número 1 do prefeito ACM Neto, o deputado federal Nelson Pelegrino veio a público novamente cobrar ações da prefeitura. Desta vez ele pede a implantação de medidas para conter o desemprego na capital baiana, que, segundo pesquisa divulgada pelo IBGE, Salvador não só detém a maior taxa de desemprego entre as capitais, como é a que registrou maior aumento no último ano. O salto foi de 54,7%, saindo de 6,2% para 9,3% no número de desempregados, enquanto a média brasileira ficou estável em 5,6%. "Nada foi feito nos últimos anos para estimular o emprego na capital baiana" - disparou.

Valença

O deputado João Leão (PP) fez um tour ontem na Esplanada dos Ministérios para apresentar a prefeita de Valença, Jucélia Nascimento (PTN), e pedir ajuda para viabilizar recursos para obras no município. Leão e Jucélia tiveram reuniões com os ministros da Previdência, Garibaldi Alves; das Cidades, Aguinaldo Velloso; e do Esporte, Aldo Rebelo. "Todos eles foram simpáticos e prometeram nos ajudar. Jucélia vai escrever seu nome na história de Valença", disse Leão.

AEPET

Os engenheiros e professores Fernando Alcoforado e Ednildo Torres recebem nesta quinta-feira o título de "Sócio Benemérito" da AEPET-Bahia. Às 19,30 horas, no auditório da Escola Politécnica.

Pesar I

Morreu ontem, no Hospital Aliança, em Salvador, o publicitário Carlos Olímpio Carvalho, sócio-diretor da Tempo Propaganda. Ex-marido da senadora Lídice da Mata (PSB) e pai de dois filhos, Calucho, como era conhecido, tinha 56 anos. Pego de surpresa com a notícia da morte do economista e ex-dirigente do PCdoB, o presidente da Comissão da Verdade da Assembleia Legislativa da Bahia, deputado estadual Marcelino Galo (PT), escreveu em sua conta do Facebook que Calucho foi fundamental na luta contra a ditadura militar no Brasil.

Pesar II

"Estou em viagem, cumprindo agenda na Chapada Diamantina, território marcante para nós da esquerda, onde tombou nosso camarada Carlos Lamarca. E foi aqui, com pesar, que recebi a notícia da morte do companheiro Carlos Olímpio Carvalho, hoje, em Salvador. Quando entrei na escola de Agronomia da Universidade Federal da Bahia, companheiro Calucho já era importante liderança do movimento estudantil e da Escola de Economia da UFBA. Foi um dirigente fundamental na luta do povo baiano contra a ditadura e por democracia. Aprendi muito com ele. Nos deixa valioso legado. Descanse em paz, camarada!", postou o petista.

Battisti, que matou 4, ensina o 'direito ao viver'

Condenado à prisão perpétua na Itália por matar a sangue-frio quatro inocentes na década de 1970 e refugiado no Brasil por uma canetada do então presidente Lula, o terrorista Cesare Battisti fará palestra que até parece piada pronta: o tema será "Quem tem direito ao viver", dia 6, no fórum da Universidade Federal de Santa Catarina, em Florianópolis. O evento é organizado com recursos do Ministério da Educação.

Pé de meia

A UFSC vai usar dinheiro público para a passagem (R$ 1,5 mil) e estadia de Battisti, que vai falar da "vida de exilado" no Brasil.

Porralouquice

Organizador da palestra de Battisti, o professor Paulo Lopes diz que a ideia é "ouvir exilados, encarcerados, os demônios da sociedade".

Gostinho federal

Depois da UnB e da UFRJ, a UFSC recebeu a terceira maior verba federal este ano: R$133,9 milhões, segundo o Portal da Transparência.

Cotação

Helvécio Magalhães, secretário de Atenção à Saúde e articulador do "Mais Médicos", também é cotado para substituir Alexandre Padilha.

Ficha-suja pede ao PMDB para pressionar posse

Cassado do governo de Tocantins em 2009 e enquadrado na Lei da Ficha Limpa, Marcelo Miranda se reuniu ontem com a cúpula do PMDB para pedir que o partido pressione o Tribunal Superior Eleitoral a publicar o acórdão autorizando sua posse no Senado. Miranda planeja assumir este ano o mandato de senador, cujo titular é o adversário Vicentinho Alves (SDD-TO), e disputar governo de Tocantins em 2014.

Mais do mesmo

O senador Jader Barbalho (PMDB-PA), também cassado pelo TSE, tomou posse no Senado duas semanas após gestões do PMDB.

Tamos aí

Suplente de Vital do Rêgo (PMDB-PB), indicado para o Ministério da Integração, o ex-senador Raimundo Lira voltou a frequentar o Senado.

Frentes diversas

Rose Noronha, enrolada amiga de Lula, também é alvo de inquérito civil público no âmbito da Operação Porto Seguro, da Polícia Federal.

Uma mãe

Só na presidência do Senado, são quatro os terceirizados readmitidos com salários maiores, depois da falácia do "corte de gastos". Eles são office-boy e copeira, mas ocupam cargos de "assistentes".

Bons filhos

A lista dos senadores que readmitiram terceirizados nos gabinetes só aumenta: além de Inácio Arruda (PCdoB), Walter Pinheiro (PT), Paulo Paim (PT) e Vanessa Grazziotin (PCdoB) também recontrataram.

Quem 'avacalha' mesmo?

Lula acusou a imprensa de "avacalhar" a política. Ele não perdoa os jornalistas por revelarem a quadrilha do mensalão (maior escândalo de ladroagem da História), criada em seu governo para surrupiar o erário.

PM medrosa

As polícias militares têm o dever de impedir perturbações da ordem, por isso não podem assistir passivamente a obstrução de avenidas ou rodovias por baderneiros, a pretexto do "direito de protestar".

Oportunismo rastaquera

Gilberto Carvalho chama de "fenômeno social" os delinquentes "black blocs", que destroem patrimônio alheio. Chefe do ministro oportunista, a presidenta Dilma chamou-os de "antidemocráticos". Melhor assim.

Estranhos no ninho

Os líderes do PSDB, Carlos Sampaio (SP), e da minoria, Nilson Leitão (MT), participaram na última terça (29) da bajulação organizada pelo presidente da Câmara, Henrique Alves (PMDB), ao ex-presidente Lula.

Panos quentes

A presidenta Dilma pediu ao vice Michel Temer para tentar negociar com Vital do Rêgo (PB), Eunício Oliveira (CE) e Sérgio Cabral (RJ), todos do PMDB, para neutralizar brigas regionais com o PT.

Cartilha do ABC nele

O presidente da Câmara Legislativa do DF, Wasny de Roure, atropela o vernáculo com a naturalidade do líder máximo do PT. Ontem, disse coisas como "cinco minuto", "os deputado", "os líderes concordou" etc.

Pensando bem...

...hoje, Dia das Bruxas, certas ministras de Dilma poderiam poupar nossos jatinhos da FAB voando nas respectivas vassouras.

 Por escrito / Tribuna da Bahia / Claudio humberto / www.paiaiafm.com.br


" data-width="640" data-numposts="5" data-colorscheme="light">

PUBLICIDADE